ESTUDO DO CRESCIMENTO URBANO DE UMA PEQUENA CIDADE NA AMAZÔNIA: UMA ABORDAGEM METODOLÓGICA

Monique Bruna Silva Do Carmo, Sandra Maria Fonseca Costa

Resumen


As transformações espaciais urbanas que vêm ocorrendo nas pequenas, médias e grandes cidades da Amazônia desde a década de 1970, têm sido bastante significativas. A maioria dessas cidades (mais de 80 %) são consideradas “pequenos aglomerados urbanos”, com menos de 20 mil habitantes com pouco acesso à serviços de infraestrutura urbana. O presente artigo demonstra uma avaliação de uma metodologia de mapeamento do uso e ocupação do solo do município de Barcarena, utilizando técnica de classificação não-supervisionada de imagens LANDSAT de sensoriamento remoto, obtidas entre os anos de 1984 e 2010. Ao longo desse período, o município teve redução da área de floresta em 43.7 km2 (27 %) e a área construída aumentou 26.7 km2 (334 %). O mapeamento do uso e ocupação do solo de Barcarena possibilitou verificar a existência de duas realidades urbanas distintas, a cidade-sede de Barcarena, e o distrito Vila dos Cabanos considerando a existência de um paradoxo entre os diferentes urbanos de um mesmo município

Palabras clave


Land cover, Amazon Region, urban growth and remote sensing

Texto completo:

PDF

Referencias


ABRAMOVAY, R. Do setor ao território: funções e medidas da ruralidade no desenvolvimento contemporâneo. Rio de Janeiro: IPEA, jan., 2000. 31 p. (Texto para discussão n. 702).

BECKER, B. K. A Especificidade do Urbano na Amazônia: Desafios para políticas Públicas Consequentes. Estudo elaborado para a Secretaria de Coordenação dos Assuntos da Amazônia. Legal – Ministério do Meio Ambiente. 1998, 60p.

BECKER, B. K. Amazônia. Ed. Ática. São Paulo. 5ª edição. 1997, 112 p. BECKER, B. K. Em colaboração com Miranda, M.P. O papel das cidades na ocupação da Amazônia. In: Seminário de tecnologias para os assentamentos humanos no trópico úmido, IPEA/ECLAC, Manaus, 1987.

BECKER, B. K. Fronteira e Urbanização Repensadas. Revista Brasileira de Geografia, 51 (3- 4): 357-371 1985. BECKER, B. K. Revisão das políticas de ocupação da Amazônia: é possível identificar modelos para projetar cenários? (versão preliminar), Rio de Janeiro, Laboratório de Gestão do Território/UFRJ. 2001.

BRONDIZIO, E.S., C.C.M. Safar, and A.D. Siqueira. (2002). The urban market of Açaí fruit (Euterpe oleracea Mart.) and rural land use change: Ethnographic insights into the role of price and land tenure constraining agricultural choices in the Amazon estuary. Urban ecosystems (1/2): 67-98.

CARMO, Monique Bruna S. A singularidade do urbano de Barcarena, como cidade ribeirinha da região Amazônica. Dissertação de Mestrado em Planejamento Urbano e Regional, na Universidade do Vale do Paraíba. São José dos Campos, 2015.

CASTRO, E. Belém de águas e ilhas. In: Castro, E. Cidades na floresta. São Paulo: Annablume, 2009. 352 p.

CASTRO, Edna M.Ramos de. Cidades na floresta. São Paulo: Annablume, 2008. Corrêa, Roberto Lobato. A periodização da rede urbana da Amazônia. Revista Brasileira de Geografia, Rio de Janeiro, v.4, n3, jul./set.1987.

CORRÊA, R. L.; PINTAUDI, S. M.; VASCONCELOS, P. A. A Cidade Contemporânea: segregação espacial. São Paulo: Contexto, 2013.

COSTA, S. M. F. Urban Growth, Environmental Degradation and Geotechnologies: A Case Study in Brazil. International Journal of Ecodynamics, v. 2, p. 220-229, 2007.

COSTA, S. M. F.; BRONDIZIO, E.S.; MONTOIA, G.R.M. As cidades pequenas do estuário do rio Amazonas: crescimento urbano e rede sociais da cidade de Ponta de Pedras, PA. In: SIMPÓSIO NACIONAL DE GEOGRAFIA URBANA - SIMPURB, 11., 2009. Brasília: AGB, 2009.

COSTA, S. M. F.; MONTOIA, G.; LIMA, V. M. Pequenas cidades do estuário do Rio Amazonas: fluxo econômico, crescimento urbano e as novas velhas urbanidades da pequena cidade de Ponta de Pedras. Revista Redes, v. 17, n. 2, 2012.

GONÇALVES, M. L., ANDRADE NETTO, M. L.; ZULLO JR, J.; COSTA, J. A.F. Classificação não-supervisionada de imagens de sensores remotos utilizando redes neurais auto-organizáveis e métodos de agrupamentos hierárquicos. In: Revista Brasileira de Cartografia no. 60/01, Abril 2008.

BRASIL, 2015. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Dados do Censo Demográfico 2010. Disponível em: www.ibge.gov.br

LARSON, RON; FARBER, BETSY. Estatística aplicada. São Paulo: Pearson Prentice Hall, 2004.

LILLESAND, T. M.; KIEFER, R. W.; CHIPMAN, J. W. REMOTE SENSING AND IMAGE INTERPRETATION, 5ª ED. NEW YORK: JOHN WILEY & SONS, 2004, 763 PP.

MENDES, J. A.; COSTA, S. M. F. Identification of urban settlement patterns using CBERS images and its relationship with the urban property legal registration in a small Amazonian city. REVISTA BRASILEIRA DE CARTOGRAFIA, v. 66, p. 185-193, 2014.

MILLER, R B; SMALL, C. Cities from space: potential applications of remote sensing in urban environmental research and policy. In: Environmental Science & Policy, n.6, 2003, p. 129–137.

NAHUM, João Santos. O Uso do Território Em Barcarena: Modernização e Ações Políticas Conservadoras. [s/r]. Tese de Doutorado em Geografia, no Instituto de Geociências e Ciências Exatas. São Paulo, 2006.

SANTOS, M.; SILVEIRA, M.L. Brasil: Território e Sociedade no Início do Século XXI. Rio de Janeiro: Editora Record, 2001.

SANTOS, Milton. A urbanização brasileira. São Paulo: Hucitec, 1993. SANTOS, Milton. Pobreza urbana. São Paulo/Recife: Hucitec/UFPE/CNPV, 1978.

SANTOS, Milton. Por uma economia política da cidade. SP: Hucitec /Educ, 1994.

STEFANOVA, W; RAMSEYC, M S; CHRISTENSEN, P R. Monitoring urban land cover change: An expert system approach to land cover classification of semiarid to arid urban centers. In: Remote Sensing of Environment, no. 77, 2001, p. 173– 185

TRINDADE JUNIOR, Saint-Clair Cordeiro da; Tavares, Maria Goretti da Costa (orgs). Cidades Ribeirinhas da Amazônia: mudanças e permanências. Belém: EDUFPA. 2008

TRINDADE JUNIOR, S.C.C. A cidade na Floresta: os “grandes Objetos” como expressões do meio técnico-científico informacional no espaço Amazônico. Revista IEB n50. Mar/ set 2010.

TRINDADE JUNIOR, S. C. C.; SILVA, M. A. P.; AMARAL, M. D. B. Das “janelas” às “portas” para os rios: compreendendo as cidades ribeirinhas da Amazônia. In: Cidades Ribeirinhas da Amazônia: mudanças e permanências. Saint-Clair Cordeiro da Trindade Júnior e Maria Goretti da Costa Tavares (orgs). Belém: EDUFPA. 2008.

VEIGA, José Eli da. Cidades Imaginárias: o Brasil é menos urbano do que se calcula. Campinas - São Paulo: Editores Associados, 2002




DOI: http://dx.doi.org/10.21138/GF.537

Licencia Creative Commons

Esta obra está bajo una Licencia Creative Commons Atribución-NoComercial-SinDerivar 4.0 Internacional.


GeoFocus es la revista del Grupo de Tecnologías de la Información Geográfica de la Asociación de Geógrafos Españoles. Recibe soporte institucional y técnico de RedIRIS (Red Española de I+D soportada por el Gobierno de España), de la FECYT (Fundación Española para la Ciencia y la Tecnología) y Grumets (Grupo de Investigación Métodos y Aplicaciones en Teledetección y Sistemas de Información Geográfica).